segunda-feira, 23 de maio de 2016

Rule of Rose e a tortura psicológica



Assim como curto filmes de suspense, eu também me entretenho bastante com jogos de terror ou Survival Horror (quando tenho estômago para aguentar). Embora as minhas franquias favoritas sejam Silent Hill e Fatal Frame, o jogo que mais me intrigou até hoje nesse ramo foi Rule of Rose. Ele é mais assustador que os outros? Sim e não. Em resumo, o jogo é sobre uma mulher (Jennifer) que tem um passado sombrio, no caso a infância difícil que ela teve no orfanato. Jennifer reprimiu as memorias sobre o lugar, até um dia em que o próprio Orfanato aparece por acaso em sua vida novamente para assombrá-la e ela deve desvendar a verdade sobre o próprio passado antes que demônios antigos a tormentem pra sempre (AKA morrer ou algo assim).
Na história, algumas das garotas do orfanato tinham um tipo de sociedade secreta e através dela as mesmas controlavam o lugar, e quem não seguisse as regras era punido severamente. Até mesmo os adultos não escapavam, sendo chantageados e até manipulados pela líder da sociedade. Além disso, existiam outros horrores acontecendo no orfanato como pedofilia, tortura, abuso, trabalho infantil, etc. Por essas e outras, o jogo foi cancelado e censurado diversas vezes antes do lançamento.


Outro motivo que levou a todos esses problemas de lançamento foi a relação homo afetiva de algumas das crianças/jovens do jogo, como Jennifer e Wendy (que mais tarde é revelada antagonista do jogo). O jogo eventualmente foi banido de alguns países.


Embora seja muito suspeito um jogo assim chegar a ser banido em uma indústria que já ultrapassou tantos limites quando se trata de violência, eu consigo compreender porque houveram tantas controvérsias nesse jogo. Por exemplo, no jogo Jennifer passar por diversas torturas nas mãos das garotas líderes da sociedade. Porém essas torturas não envolvem lâminas ou derramamento de sangue. São puramente humilhação psicológica. Não só a Jennifer, todos no orfanato sofriam torturas que as faziam sentir miseráveis. No caso da Jennifer, ela sempre é amarrada em algum lugar por várias horas, pintam o corpo e o rosto dela com giz, usam tortura com água, esfregam um rato em sua face, dentre outros.

                            


Até nos "mestres" ou "bosses" pode-se perceber que os mesmos estão sendo usados e torturados pela sociedade.



(Essa "sereia" é a que mais me dá aflição)

Além de tudo isso, o restante das crianças e adultos constantemente a tratam como lixo e declaram que ela merece tudo o que está recebendo. Com toda essa negatividade rolando, não me surpreende que alguns governos tenham recusado o jogo. Não porque ele é violento simplesmente mas porque a violência retratada afeta diretamente a psique dos personagens envolvidos. Em uma sociedade em que criança joga jogo 18+ como GTA, eles provavelmente ficaram com medo de alguma criança pegar o jogo e logo depois se suicidar. É justo? Não. A responsabilidade é dos pais e a censura estava no jogo, então não faz sentido eles ou o governo culpar os desenvolvedores do jogo por fazerem algo mais pesado que o usual. É chocante, mas você não é obrigado a jogar. Assim como ninguém é obrigado a assistir os filmes do Lars Von Trier. Rule of Rose é uma experiência melancólica que pode te deixar pior em dias ruins, porém com uma história intrigante o suficiente pra te fazer continuar jogando até o final (ou até onde você aguentar tanto drama). A não ser que você tenha alguma de nossas camisetas da Opsi Clothing, aí com certeza você sobrevive a tudo, inclusive os demônios que assombram sua mente.

https://www.facebook.com/OPSIclothing

Nenhum comentário:

Postar um comentário