quinta-feira, 28 de abril de 2016

Ladies e gentlemans, eu vos apresento o Steampunk



Olá, queridos...!

Cá estou eu novamente dar continuidade ao retrofuturismo, e dessa vez, trago o meu xodó: Steampunk <3

Bom, o Steampunk  é um dos subgêneros do retofuturismo, sendo este a se passar no passado. Baseando-se em um tempo e espaço de algum período da história da humanidade, o movimento recria e repagina tecnologias do passado a níveis improváveis, ou impossíveis.

Apesar de basear-se nas obras de Julio Verne e outros autores, o termo surgiu em meados dos anos 1980, sendo uma variante do Cyberpunk, até porque, inicialmente, as histórias Steam tinham o mesmo modelo e forma que o Cyber, porém, se passavam no passado e com tecnologia de vapor invés de cibernética.
Com o tempo, passa a abordar temática mais utópicas, típica dos romances ficcionais do século XIX.

A ideia do Steampunk, está além de apenas uma fuga para uma realidade alternativa, trata-se também de uma visão encantadora sobre como poderia ter sido o passado, e porque não, o presente atual. O movimento Steam abraça conceitos, formas e elementos da era vitoriana em aparelhos reais, científicos, teóricos e/ou cinemáticos da mesma, e apesar de habitualmente passar-se no século XIX, também já foi abordado nas temáticas de terror, fantasia e cenários medievais.

cenário medieval, com elementos Steam


No quesito fashion, é um dos queridinhos entre os adeptos de moda vitoriana e/ou goth. Sendo que sempre há eventos para os seguidores desfilarem os modelos e acessórios.

Tons terrosos, acobreados e dourados, engrenagens e mecanismos, típicos do Steampunk


Entre as mídias, também é uma temática bem querida e abordada, com filmes como As loucas aventuras de James West (este estará sempre em meu coração, que foi ali que passei a amar o Steam <3), Van Helsing, 20 mil léguas submarinas, Ladrão de sonhos, A máquina do tempo, De volta para o futuro III, Hellboy, A liga Extraordinária, Sherlock Holmes, A lenda do cavaleiro sem cabeça, e recentemente, A invenção de Hugo Cabret. Além de tantos no cinema, que não citei, jogos como Bioshock, Dishonored também abordam o tema.


em ordem: Hellboy, A lenda do cavaleiro sem cabeça, as loucas aventuras de James West, A invenção de Hugo Cabret, De volta para ao futuro III e Van Helsing.


O Steampunk ressuscita tecnologias antigas ligadas ao futuro, e curiosamente, um elemento muito presente na temática, seria o relógio. O Relógio seria um signo perfeito do ideal do movimento, que trata-se da viagem no tempo, correlacionando-se a assuntos do homem/maquina, homem/ambiente, além das relações humanas. A sensibilidade, fascínio, fantasia e visão reinventada, típica do Steam, transita entre o passado e o futuro, exatamente como um relógio faria.
E por aqui fico com esse movimento literário lindo~
no proximo: Cyberpunk..!


                    bonus: Leo da Vinci steampunk <3



Nenhum comentário:

Postar um comentário